sexta-feira, 28 de julho de 2017

Lula sobre condenação: 'Essa não é a melhor forma de me tirar de 2018'



Segundo o petista, "a consciência dele está tranquila, já que sua postura é baseada na verdade"



O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva comentou sobre a sensação de estar em frente ao juiz federal Sérgio Moro, durante o seu interrogatório, no âmbito da Lava Jato, em Curitiba. Segundo o petista, "a consciência dele está tranquila, já que sua postura é baseada na verdade", disse.


Quando questionado pelo radialista Lessa sobre a possibilidade de ser candidato à presidência em 2018, Lula não titubeou em responder. "Eu tenho grandes possibilidades de ser candidato em 2018. Se eles querem evitar que eu seja candidato, essa não é a melhor forma (sobre a condenação na Lava Jato)", comentou. Lula deu entrevista na manhã desta sexta-feira (28/07) para a Radio Som Maior FM, de Criciúma, Santa Catarina.

 
Fonte: Reuters

Agenda do governador do Ceará Camilo Santana para esta sexta-feira, 28 de julho de 2017

Governador do Ceará Camilo Santana

 

09:00 horas: Cerimônia para autorização do passe livre para pessoas com deficiência e hemofilia no transporte intermunicipal.

Local: Palácio da Abolição.

15:00 horas: Reuniões internas para debater ações e projetos do Estado.



Fonte: Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará - Casa Civil

Manobra fácil para Temer



Não parece difícil ao presidente da República Michel Temer conseguir que 172 deputados federais votem para impedir que a denúncia do Ministério Público Federal - MPF seja aceita pela Câmara dos Deputados. Pelas contas do Palácio do Planalto, Temer tem garantido o voto favorável de 25º deputados.

Banco do Brasil faz auditoria sobre crédito para a Odebrecht


 
Apesar da informação, dada em delação por Marcelo Odebrecht, de que não atendeu a um pedido de propina de Aldemir Bendine quando ele ocupava a presidência do Banco do Brasil, a Odebrecht Agroindustrial obteve crédito de R$ 1,7 bilhão com o banco estatal após o pedido de comissão do executivo.

Um segundo pedido de empréstimo de R$ 1,2 bilhão, porém, foi negado meses depois. Atualmente, o Banco do Brasil conclui auditoria interna sobre todos os créditos concedidos à empresa e entregará ao Ministério Público Federal - MPF o resultado dessa investigação.

RJ quebrado e em poder de Traficantes: Três tiroteios por dia



Em pouco mais de um ano, foram registradas 1.205 trocas de tiros ou disparos de arma na Avenida Brasil, com 255 mortos. Confira o vídeo.


Fonte: O Globo

O 'presidente TQQ' na cadeia


Acidente de trem em Barcelona deixa dezenas de feridos

Foto: © Reprodução/Twitter


De acordo com as informações preliminares divulgadas pelas mídias espanholas, o trem não conseguiu parar e colidiu com a plataforma



O acidente se deu na sequência do embate do trem na plataforma, próximo da Estação da França e produziu ao menos 64 feridos, sendo ao menos cinco em estado grave, segundo comunicaram os bombeiros locais. De acordo com as informações preliminares divulgadas pelas mídias espanholas, o trem não conseguiu parar e colidiu com a plataforma.

Adianta-se que foi ativado o regime de emergência nos transportes ferroviários, sendo que no local estão 6 ambulâncias, 9 patrulhas policiais e 11 tripulações de bombeiros. Ademais, outras linhas parecem não terem sido afetadas e o transporte público continua funcionando como de costume.


Fonte: Reuters

Governo planeja reduzir benefícios de servidores do Executivo

Foto: André Dusek/Estadão


Complementos, como auxílio-alimentação e para transporte, fazem com que salários ultrapassem o teto do funcionalismo, de R$ 33,7 mil; governo desembolsa até R$ 3,8 bilhões por ano para bancar esses pagamentos.



O governo prepara uma revisão nas regras de concessão de auxílios para os servidores públicos do Executivo. Esses benefícios funcionam como uma espécie de complemento salarial. A medida faz parte da estratégia do governo para reduzir as despesas e melhorar o resultado fiscal, principalmente em 2018. Por ano, o governo chega a desembolsar R$ 3,878 bilhões para o pagamento de 562 mil auxílios-alimentação, 84 mil auxílios pré-escola e 191 mil auxílios-transporte. Segundo uma fonte da equipe econômica, a proposta não é acabar com os auxílios, mas reduzir os valores que a União gasta com esses benefícios. 
 
Cada servidor público do executivo, se cumprir as regras, tem direito a R$ 458,00 por mês de auxílio-alimentação, R$ 321,00 de auxílio pré-escola e R$ 204,00, 19 de auxílio-transportes. Como mostrou o Estadão/Broadcast, a área econômica está fazendo uma revisão das despesas em 2017 e 2018 para encontrar margem de redução dos gastos e não ter que mudar a meta fiscal, que prevê um déficit de no máximo R$ 139 bilhões este ano. O peso dos auxílios é maior no Legislativo e no Judiciário, mas o Executivo não tem autonomia para propor mudanças nas regras de outros Poderes. Além disso, o valor dos benefícios é maior nos dois primeiros. 

Para se ter uma ideia, um servidor do Senado recebe R$ 982,28 de auxílio-alimentação, mais do que o dobro do Executivo. Muitos complementos têm feito com que servidores acabem ganhando acima do teto funcionalismo, que é de R$ 33,763 mil (remuneração de ministro do Supremo Tribunal Federal). O problema é maior no Judiciário e Ministério Público. Já existem propostas de lei para incluir no cálculo do teto esses complementos salariais (exceto recursos indenizatórios e comprovados) tramitando no Congresso, mas elas não avançam diante da resistência dessas classes, que exercem grande influência entre os parlamentares.


Fonte: Estadão

Ela queria que ele...



Em fevereiro de 2015, logo após Aldemir Bendine, o Dida, assumir a presidência da Petrobras, o WhatsApp de Val Marchiori começou a apitar. Todas as mensagens questionavam como estava sua relação com o ex-executivo da estatal — que a teria beneficiado quando estava à frente do Banco do Brasil

Depois de alguma resistência, negando qualquer proximidade com Bendine, a socialite respondeu: "Meu desejo é que ele consiga acabar com a corrupção lá dentro, seja forte para combater todo o malfeito à empresa e restabeleça a confiança dos brasileiros na instituição".

Imagem marcada pela corrupção


 
A baixa popularidade do Governo Michel Temer está associada a vários fatores. O primeiro deles pode ser explicado à falta de legitimidade. Temer chegou ao poder por um processo traumático, consolidado pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, visto como um golpe, tese disseminada pelos aliados da petista que acabou sendo absorvida pela população.

Longe de representar um golpe. Dilma Rousseff teve direito de defesa em todas as instâncias, mas a versão que ficou foi a de golpe. E isso será muito difícil, se não impossível, de ser desmistificado. O fosso do chamado governo ilegítimo se acentuou mais ainda por culpa do próprio Michel Temer. Ao invés de construir um ministério de notáveis, lançou mão de políticos com ficha suja, envolvidos na Lava jato.

Propina em nome de dívida



As investigações do MPF indicam que, quando comandava o Banco do Brasil, Aldemir Bendine pediu R$ 17 milhões à Odebrecht para rolar uma dívida da empresa com a instituição, mas não recebeu o valor. Na véspera de assumir a Petrobras, pediu mais R$ 3 milhões para não prejudicar os contratos da estatal com a empreiteira, segundo delatores. O valor foi pago em 2015. Bendine foi preso em Sorocaba (SP) e chegou à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba no início da tarde.


Filiados do PT deram golpe de R$ 2 bilhões nos aposentados da Caixa




A Operação Greenfield – outra investida da PF no projeto totalitário de poder baseado em corrupção – é avaliada em detalhes na última edição da Revista ISTOÉ. No último dia 5, a operação cumpriu um conjunto de 28 mandados de condução coercitiva, sete de prisões temporárias e 106 de buscas e apreensão. Áudios avaliados pela revista tratam de reuniões de diretores da FUNCEF – órgão que administra a previdência complementar da Caixa e foi comandado por executivos indicados e ligados ao PT, acumulando um prejuízo de ao menos R$ 2 bilhões. 

Explosivo, o material revela a total negligência com os recursos dos aposentados e indica uma clara atuação de dirigentes da FUNCEF no sentido de honrar acertos políticos. Para a PF, há indícios fortíssimos de que o ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, atualmente preso pela Lava Jato, esteja por trás das operações fraudulentas aprovadas pela cúpula da FUNCEF. As suspeitas também recaem sobre o ex-ministro da Casa Civil de Dilma, Jaques Wagner. Um dos beneficiários do esquema, segundo as investigações, foi o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, ligado ao PT, a Lula e a Jaques Wagner.


Informativo diário do Governo do Estado do Ceará, 27 de julho de 2017

Edição nº 426
AEROPORTO DE FORTALEZA
                Foto: ASCOM / Governo do Ceará    
 
 
A administração do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, foi assumida pela empresa alemã Fraport nesta quinta-feira (27/07). A solenidade oficial de concessão do equipamento aconteceu em Brasília, onde participaram o governador do Ceará, Camilo Santana, a vice-presidente da empresa, Aletta Masembach, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, e outros representantes da operadora internacional.
                                                   

A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, participou nesta quinta-feira (27/07), em Recife, de reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel). Entre os temas estava proposta de inclusão de 32 novos municípios na região do semiárido. Desses, 15 já foram garantidos.

Foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (26/07) Edital nº 001/2017 de Convocação para provimento de cargos efetivos, com atuação na área técnico-administrativa da Fundação Universidade Estadual do Ceará (Funece).
+ Notícias do dia 
Compartilhe nas redes sociais ou envie por email.
Share
Tweet
Forward

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Câmara retoma debate da reforma política na semana que vem

Com o retorno dos trabalhos do Congresso Nacional do Brasil, na próxima terça-feira (01/08), deputados federais devem centrar seus esforços para votar a reforma política, que tem prazo para ser concluída, com a perspectiva de aprovação de pelo menos dois pontos: uma forma de financiamento das campanhas e a instituição de uma cláusula de barreira para partidos políticos.


Reportagens de Jonas Mello no Programa João Paulo Monteiro na Rádio Assunção AM 620 Khz - exibido em 27/07/2017