sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Com delação da Odebrecht, PMDB estuda medidas para atrasar desfecho da ação contra Dilma-Temer

Foto: Pedro Ladeira/Grupo Folha


O presidente da República Do Brasil Michel Temer realiza reunião sobre o PPI (Programa de Parceria em Investimentos), no Palácio do Planalto, com a presença dos ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Dyogo Oliveira (Planejamento), Eliseu Padilha (Casa Civil), Sarney Filho (Meio ambiente), o secretário do PPI Moreira Franco e a presidente do BNDES Maria Silvia Bastos Marques.

Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de ouvir delatores da Odebrecht no caso que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, a defesa do peemedebista passou a avaliar medidas para tentar adiar o desfecho do julgamento. Além da possibilidade de pedir acesso às delações antes dos novos depoimentos, o que também é cogitado pelo PSDB, o partido pode apresentar novas testemunhas, solicitar oitiva de pessoas mencionadas ou até novas perícias. A estratégia ainda passará pelo crivo político da sigla.


Postar um comentário