Banco do Nordeste 65 anos

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Frente a frente: Lula depõe a Moro em Curitiba com prédio isolado

Foto: © Divulgação


A megaoperação organizada pelas polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar, Civil e Rodoviária Estadual fará a segurança do local

 

Com prédio da Justiça isolado e sem transmissão ao vivo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depõe ao juiz federal Sergio Moro, a partir das 14:00 horas desta quarta-feira (10/05), em Curitiba. Frente a frente pela primeira vez, Lula e Moro vão parar a capital paranaense, que organizou um complexo sistema de bloqueios para impedir qualquer tipo de manifestação próximo ao edifício da Justiça Federal.

O entorno do prédio, que fica no bairro do Ahú, será liberado apenas para moradores, comerciantes e profissionais de imprensa credenciados, além dos servidores do Judiciário, informou o UOL. Para não aumentar ainda mais o calor das ruas, o depoimento de Lula não contará com transmissão ao vivo. O depoimento será publicado, na íntegra, algumas horas depois. O uso de celulares foi proibido pelo juiz Moro durante a audiência.

Interrogatório

O ex-presidente Lula será interrogado pelo processo em que foi acusado pelo Ministério Público Federal - MPF do Paraná de receber como parte do pagamento de propinas pela OAS –em troca de três contratos da empreiteira com a Petrobras –um tríplex no edifício Solaris, no Guarujá, no ano de 2009. O petista nega a posse do imóvel.

Militância

Após um acordo entre a Prefeitura de Curitiba, Ministério Público Federal - MPF e movimentos contrários e favoráveis ao ex-presidente, foi acordado que os manifestantes que apoiam o petista ficarão na Praça Santos Andrade, próximo à UFPR (Universidade Federal do Paraná). Já a militância anti-petista ficará no Centro Cívico, atrás do Museu Oscar Niemeyer.

Bloqueios

Na terça-feira (09/05), o secretário Wagner Mesquita informou que a estrutura montada nos bloqueios é "adequada, suficiente e preparada para este tipo de missão", com o objetivo de que os grupos envolvidos "possam expressar suas ideias de forma democrática com o menor transtorno possível para a população".

Batizada de Civitas, palavra em latim que significa "cidadania", a megaoperação organizada pelas polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar, Civil e Rodoviária Estadual fará a segurança do local.


Postar um comentário