quarta-feira, 10 de maio de 2017

Sem reforma da Previdência, teto de gastos deve estourar em 2022

Sem a reforma da Previdência Social, o governo conseguirá cumprir o limite de crescimento dos gastos públicos no máximo até 2022. Com ela, haverá fôlego extra e o teto poderá ser preservado até 2025. É o que mostra uma simulação apresentada ontem pelo diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto.


Postar um comentário