domingo, 21 de maio de 2017

Temer tenta frear investigações, avaliam procuradores

 
 
Leia, por favor, mais este trecho da matéria do Estadão que confirmou O Antagonista:

"A notícia de cortes no orçamento da Polícia Federal - PF colocou em alerta procuradores da Lava Jato, em Curitiba, Brasília e Rio. Em reservado, eles avaliam que as medidas caracterizam interferência direta do governo Temer para tentar frear os avanços das investigações. As descobertas da Operação Patmos, deflagrada na quinta-feira (18/05), que encurralou o presidente e o senador Aécio Neves (PSDB/MG), confirmariam a movimentação. Os dois são investigados por tentativas de obstrução à Lava Jato".

Para o presidente da ADPF - Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, as tentativas de interferência são explícitas.

"No ano passado foi a vez do PT manifestar que tinha interesses de fazer pressão para interferir na Polícia Federal - PF. Nós temos agora o presidente do PSDB, ou seja a cúpula do mundo político partidário, manifestando que tem interesse em nomear ministro da Justiça para interferir na Polícia Federal - PF… Para mim, está mais claro e cristalino que há uma ameaça real de interferência", disse Carlos Eduardo Sobral.

O jornal acrescenta:

"Para procuradores da Lava Jato, não se deve esquecer outras operações contra a corrupção, como a Castelo de Areia e a Faktor, que foram encerradas 'sob alegações frágeis de ocorrência de nulidade' no Supremo Tribunal Federal - STF".

O Antagonista não esquece.
Postar um comentário