domingo, 2 de julho de 2017

Análise: “Fora, Temer”? Lula preferiria sua permanência – e a tática faz muito sentido

Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula

Estrategicamente, seria o mais sábio.



Segundo comentou hoje mais cedo O Antagonista, a estratégia de Lula quanto a Michel Temer não é a de que ele saia. Nada de "Fora, Temer", portanto. Lula preferiria sua permanência, e a estratégia faz sentido por algumas razões bem simples e objetivas.

DESGASTE X POPULARIDADE

Hoje, o petista ainda tem uma rejeição altíssima. E, caso queira reverter isso, ele sabe muito bem que precisa de tempo. Para além disso, também sabe que sua própria popularidade 'rivaliza' com a de Michel Temer – portanto, quanto mais o presidente ficar desgastado, maior é a chance (não é certeza, mas chance) de Lula faturar com isso.

INVIABILIDADE

A única chance de  Michel Temer sair é renunciando. Ele não fará isso e, com os votos que tem no Congresso, jamais será impichado. Caso caia, são convocadas eleições indiretas, a menos que aprovem a toque de caixa alguma Emenda Constitucional revertendo isso (de novo, não há votos bastantes). Lula sabe dessas informações todas. Uma eleição indireta poderia levar ao Planalto alguém com menos rejeição e/ou mais rapidez na aprovação de reformas.

NARRATIVA DE PERSEGUIÇÃO

Por fim, caso DE FATO Michel Temer seja destituído, a narrativa do PT ficará complicadíssima. Como dizer que somente o partido seria perseguido?

ENFIM

Lula é um estrategista, aceitem ou não. E dos bons. Ele sabe muito bem de todas essas coisas. O papo de "Fora, Temer" é coisa da militância, apenas.

Postar um comentário