sábado, 15 de julho de 2017

Centrão intima Temer a dar ultimato para PSDB descer do muro

Foto: Beto Barata/PR

Grupo de partidos de centro quer cargos que estão com tucanos, apenas dois dos sete tucanos que integram a comissão, votaram para rejeitar a denúncia, ontem. 



O centrão pressiona o presidente da República Michel Temer a dar um ultimato no PSDB para que assuma uma posição definitiva: de se manter no governo ou abandoná-lo de vez. A birra dos partidos de centro, que foram os que garantiram ao presidente vitória na CCJ, é que, enquanto alguns deputados sofrem o desgaste de votar contra a denúncia de Temer, os tucanos se dão ao luxo de discursar em oposição ao governo, enquanto mantêm quatro ministérios. 

Na quinta-feira (13/07), na CCJ, apenas dois dos sete tucanos que integram a comissão, votaram para rejeitar a denúncia. O PSDB, que tem 46 deputados, deve apresentar 25 votos contra a denúncia no plenário, cuja votação está prevista para ocorrer em 02 de agosto. O número diverge da contabilidade interna do partido, que diz que apenas entre 15 e 17 deputados votarão pela rejeição da denúncia. 

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Ricardo Tripoli (SP), afirma que cabe a Temer decidir sobre os espaços que a sigla tucana ocupa no governo, mas mantém que é majoritária na bancada tucana a posição de que as acusações contra o presidente devem ser investigadas. "Só espero que o governo não crie constrangimentos para o PSDB, que não se incomode de o partido votar livremente como acha que deve votar", disse ele ao jornal O Globo.

Postar um comentário