Banco do Nordeste 65 anos

domingo, 30 de julho de 2017

Ciro tenta trancar ação movida contra ele por Temer, mas Justiça indefere liminar

Ciro Gomes (Foto: ABr)
 
Presidente foi chamado pelo adversário de “capitão do golpe”



O presidenciável Ciro Gomes, do PDT, recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRF) da 1ª Região para trancar ação por calúnia movida contra ele pelo presidente Michel Temer. Ciro se referiu a Temer como "capitão do golpe" e disse que o presidente "faz parte do lado quadrilha do PMDB" num evento público.

A defesa de Ciro argumentou que "capitão do golpe" é uma expressão "desprovida do apontamento de um fato concreto e específico capaz de ofender a honra objetiva de alguém", e o termo quadrilha "não possui capitulação legal de crime e nem o associa à prática de qualquer delito".

Ao negar a liminar pretendida pelo integrante do PDT, o que incluía o cancelamento de audiência prevista para o dia 22 de agosto de 2017, a desembargadora Mônica Sifuentes afirmou não ter verificado "ilegalidade na condução da ação penal [por parte de Temer]".
 
 
Postar um comentário