segunda-feira, 10 de julho de 2017

Enxaqueca atinge 30 milhões de brasileiros e é mais comum em mulheres

Doutor Alexandre Seixas, médico neurocirurgião do Hapvida Saúde



A dor de cabeça frequente, intensificada com o barulho e a luminosidade, faz parte da rotina de mais de 30 milhões de brasileiros. Além disso, as crises constantes, enjoo e tonturas caracterizam também o quadro clínico da enxaqueca, doença neurológica que ocorre por um desequilíbrio químico no cérebro. 

"A enxaqueca, que também é conhecida como migrânea, costuma ser altamente intensa", explica Alexandre Seixas, médico neurocirurgião do Hapvida Saúde. De acordo com o levantamento feito pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN), além de atingir mais de 70% das mulheres e 50% dos homens, as dores são causadas por diversos fatores que desencadeiam uma crise.

"Acontece geralmente devido a exposição de odores fortes, estímulos luminosos e jejum. A predominância sobre o sexo feminino é devido ao papel dos hormônios como desencadeantes", diz o neurocirurgião. Para boa parte das pessoas que sofrem com enxaqueca, a caixinha de remédio é a solução mais rápida de tratamento diariamente. Mas o especialista alerta: "Automedicação é sempre um problema sério. Um medicamento com uso equivocado pode agravar muito um determinado quadro", alerta.

Postar um comentário