sexta-feira, 28 de julho de 2017

Filiados do PT deram golpe de R$ 2 bilhões nos aposentados da Caixa




A Operação Greenfield – outra investida da PF no projeto totalitário de poder baseado em corrupção – é avaliada em detalhes na última edição da Revista ISTOÉ. No último dia 5, a operação cumpriu um conjunto de 28 mandados de condução coercitiva, sete de prisões temporárias e 106 de buscas e apreensão. Áudios avaliados pela revista tratam de reuniões de diretores da FUNCEF – órgão que administra a previdência complementar da Caixa e foi comandado por executivos indicados e ligados ao PT, acumulando um prejuízo de ao menos R$ 2 bilhões. 

Explosivo, o material revela a total negligência com os recursos dos aposentados e indica uma clara atuação de dirigentes da FUNCEF no sentido de honrar acertos políticos. Para a PF, há indícios fortíssimos de que o ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, atualmente preso pela Lava Jato, esteja por trás das operações fraudulentas aprovadas pela cúpula da FUNCEF. As suspeitas também recaem sobre o ex-ministro da Casa Civil de Dilma, Jaques Wagner. Um dos beneficiários do esquema, segundo as investigações, foi o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, ligado ao PT, a Lula e a Jaques Wagner.


Postar um comentário