sexta-feira, 7 de julho de 2017

Podem ser protestos: suspensão de ações na PF e PRF




O movimento da Polícia Federal de encerrar a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba foi recebido em Brasília junto com a explicação inverossímil da suspensão da emissão de passaportes e, agora, anúncio da Polícia Rodoviária Federal de suspender alguns serviços. As iniciativas, todas no âmbito do Ministério da Justiça, são vistas como manifestação de descontentamento com o atual ministro Torquato Jardim, que tem sido leal a Michel Temer e à sua determinação de limitar os gastos públicos.

A paralisação de serviços na PF e na PRF vão inspirar ações semelhantes de categorias, sobretudo as lideradas pela CUT, do PT. A paralisação parcial de serviços públicos federais podem ser uma maneira de fazer greve sem a declarar, como "operação padrão". A suspensão de serviços na PF fez ressurgir em Brasília o falatório sobre a eventual substituição do diretor-geral Leandro Daiello.


Fonte: A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder. 
Postar um comentário