Banco do Nordeste 65 anos

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Propina em nome de dívida



As investigações do MPF indicam que, quando comandava o Banco do Brasil, Aldemir Bendine pediu R$ 17 milhões à Odebrecht para rolar uma dívida da empresa com a instituição, mas não recebeu o valor. Na véspera de assumir a Petrobras, pediu mais R$ 3 milhões para não prejudicar os contratos da estatal com a empreiteira, segundo delatores. O valor foi pago em 2015. Bendine foi preso em Sorocaba (SP) e chegou à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba no início da tarde.


Postar um comentário