Banco do Nordeste 65 anos

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Gilmar Mendes pode dar o golpe final da impunidade?




A jornalista Sonia Racy, da coluna do Estadão, diz que os advogados mais atentos registraram recente sinalização de Gilmar Mendes em mudar seu voto a favor da prisão após condenação de segunda instância, decidida pelo Supremo Tribunal Federal em fevereiro do ano passado. Com isso, o entendimento do STF seria alterado, já que a última votação foi de seis a cinco (pró-prisão). Se alterada, a prisão poderá acontecer quando não houvesse mais possibilidade de recurso, ou seja, somente após a decisão do STF. 

Se um meio termo for adotado, a prisão só ocorrerá depois da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) – e, portanto, antes do STF. A execução passaria da segunda para a terceira instância. Nos dois casos, é um decreto de impunidade de Lula e companhia, pois abriria brecha para o petista disputar as eleições de 2018, decididas pelas urnas eletrônicas, que são de total controle de Gilmar Mendes. Se o povo não reagir, seremos escravizados assim como fizeram com os venezuelanos.


Postar um comentário