Banco do Nordeste 65 anos

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Que peninha: milionária comunista doa R$ 500 mil para Lula não passar necessidades


 
Roberta Luchsinger, 32 anos, é herdeira da família do Banco Credit Suisse, e ex-mulher do delegado Protógenes Queiroz, refugiado na Suíça para não ser preso aqui no Brasil. Ela é filiada ao PCdoB pretende se lançar candidata a deputada estadual nas próximas eleições. Pois bem, ela doou cerca de meio milhão de reais em dinheiro, joias e outros objetos de valor ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a comunista, que usa bolsa Hermés, "Com o bloqueio dos bens de Lula, Moro tenta inviabilizá-lo tanto na política quanto pessoalmente. Vou fazer uma doação para que o presidente possa usar conforme as necessidades dele", disse à Folha de São Paulo.  
 
A intenção dela é a de criar um movimento de apoio financeiro ao petista, que teve cerca de R$ 10 milhões bloqueados por ordem do juiz Sergio Moro. Para juntar os R$ 500 mil destinados a Lula, Roberta doará um cheque ao portador no valor de 28 mil francos suíços (cerca de R$ 91 mil), mesada que recebia do avô morto em 08 de julho de 2017, aos 92 anos. Também dará um relógio Rolex (R$ 100 mil); um anel de diamantes da joalheira Emar Batalha (R$ 145 mil); uma bolsa Chanel (R$ 32 mil); um par de sandálias Christian Louboutin (R$ 3 mil); um vestido Dolce & Gabbana (R$ 30 mil) e uma bandeja de prata, com o brasão da família Luchsinger. Todos estes objetos serão entregues numa mala da marca Rimowa.

Imagine, caro leitor, se uma coisa dessas acontecesse com um político de direita, adversário do PT, que escarcéu fariam a esquerda, artistas, intelectuais e até a imprensa. Ademais, se a ricaça metida a comunista quer fazer caridade, ao invés de gesto político, que fizesse a doação a quem realmente precisa e não a um político comprovadamente milionário e, segundo a Justiça, corrupto.
 
 
Postar um comentário