sábado, 5 de agosto de 2017

Tiririca joga a toalha e diz que não aceita corrupção em seu nome




No sétimo ano consecutivo de mandato sem nenhuma falta na Câmara Federal, o deputado Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), com apenas um projeto aprovado, está desiludido com a política e propenso a encerrar a carreira parlamentar em 2018. Segundo o parlamentar "o jeito de fazer 'acordo', é sujo e tem muita corrupção", denunciou.

Em entrevista ao Estadão, dois dias após votar pela autorização para que o Supremo Tribunal Federal desse encaminhamento à denúncia contra o presidente  da República Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva, ele criticou o Congresso e disse não ter o "jogo de cintura" exigido para ser político. "Não vou mudar a minha conduta moral".

Tiririca diz que o sistema é esse e não muda nunca. "É toma lá, dá cá", afirmou. Após se eleger duas vezes deputado com mais de um milhão de votos em cada uma das eleições, Tiririca acha que não tem como continuar na política. "Do fundo do meu coração, estou em dúvida, e mais para não disputar", confessou.

Postar um comentário